História do Município de Meridiano

Conheça a memória por trás da cidade de Meridiano !

A Origem

Pelos registros existentes, por volta da década de 1940, começava a germinação de mais uma urbe. Chegando por aqui os pioneiros exploradores e aventureiros, homens que na esperança de conseguir um nível econômico mais elevado pela exploração das terras férteis da região, adquiriram glebas no núcleo dos atuais córregos São João, Maravilha, das Pedras e Marinheiro, sendo predominantes, os senhores Ernesto Cavalin e João Machado Pereira, que tiveram em suas áreas o ponto crucial do início da cidade.

Fundação do Povoado

Surgiram os arrendatários e demais pessoas interessadas em fixar residências nestas localidades, acreditando fazer fortuna ou melhora de vida, graças à tendência propícia das terras férteis da região. Nasciam assim, duas povoações com os nomes de: São João da Maravilha e São José da Maravilha.

Criação do Distrito

Esses nomes continuaram até a data em que, em 24 de dezembro de 1948, através do Decreto Lei Estadual nº 233, o povoado foi elevado a categoria de Distrito de Paz, subordinado ao município de Fernandópolis,promulgada pelo Governador Ademar Pereira de Barros, quando então recebeu o nome de MERIDIANO. Conquistada a categoria de distrito, travou-se pelos meridianenses a luta para conseguir a sua emancipação política com vistas a ter a sua própria autonomia, realizar as suas pretensões, sanar a suas deficiências, enfim, desenvolver a sua administração independente.

Criação e Emancipação do Município

Graças aos esforços das autoridades constituídas, finalmente se concretizou esse acalentado sonho. Em 18 de fevereiro de 1959, através do Decreto Lei Estadual nº 5.285, Meridiano, foi elevado à categoria de Município, desmembrado do município de Fernandópolis. Categorizado a Município, teve a sua instalação no dia 1º de janeiro de 1960, sendo o seu primeiro Prefeito o senhor Donato Marcelo Balbo, que organizou a instalação dos serviços municipais, e deu início a uma administração cheia de dificuldades, dada a escassez de equipamentos, ferramentas de trabalho e pessoal, mas que tudo dentro de pouco tempo estava superado. O Vice-prefeito daquela Legislatura foi Alderize Zapparoli, e a Câmara de Vereadores foi construída dos seguintes edis: Antônio Ferreira Fontes,  Antônio Pereira Filho,  Carlos Eugênio Masson,  Eliseu Antônio Bueno, Fernando Morandin, Luiz Silvério, Quadreli Luiz Rizzato, Orlando Rizzato e Raul Sóssio Terra. Naquela primeira gestão, Donato Marcelo Balbo, foi praticamente o prefeito que edificou os alicerces do município de Meridiano, adquiriu os primeiros veículos e equipamentos rodoviários para a conservação das estradas municipais, deixou o serviço de abastecimento de água da sede quase concluído, e construiu prédios escolares na zona rural. Com a construção do prédio do Grupo Escolar, reformou totalmente o  prédio do antigo Grupo Escolar, e nele instalou a Prefeitura Municipal, que estava funcionando em local alugado de particular, e incompatível para desempenhar as suas atividades públicas. Energizou toda a cidade, entregando ao seu sucessor um município com reais sintomas de franco progresso.